Páginas

quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

MELHORES ESTREIAS DE 2015

Este ano de 2015 será difícil de ser esquecido. Seja por desastres naturais, pelos ataques terroristas colocando o mundo em alerta para uma guerra, seja pela crise financeira que assolou o Brasil. Ao menos na cultura pop, estamos bem servidos. Foi um ano bem produtivo com series para os mais variados gêneros e gostos. Nesta pequena lista, destaco a grande presença do Netflix. O site de Streaming surpreende a cada nova produção e, pra você que tem duvida, vale a pena desembolsar uma pequena quantia para ser assinante deste site. 


BLOODLINE




O Netflix apresentou no começo do ano o intenso drama Bloodline, onde laços familiares são explorados até o limite. Uma família cheio de segredos e traumas e um elenco espetacular liderado pelo não menos que excelente Kyle Chandler. 




CUCUMBER




Projeto inusitado que marcou a volta do criador da polemica serie Os Assumidos. A trama de Cucumber era complementada com outras duas series chamadas Tofu e Banana, cada uma narrando de um ponto de vista diferente os mesmos personagens. A unica presença da lista que foi encerrada na primeira temporada pois assim a historia foi construída.




DEMOLIDOR



Quem mais se surpreendeu com Demolidor aqui levanta a mão? Quem esperava que a serie seria uma versão para TV dos hits de cinema da Marvel Comics quebrou a cara. Demolidor apresentou o lado obscuro da Marvel onde personagens sem super poderes habitam, mas arriscam a vida para proteger os inocentes. O seriado também apresentou uma das mais espetaculares cenas do ano no segundo episodio quando o herói luta com uns bandidos num espaço pequeno e com direito a plano sequencia que deixou a todos que assistiram sem folego. 




DOCTOR FOSTER



Ela tinha a vida perfeita até descobrir que o marido tem um caso com uma garota e ela está gravida. De uma hora para outra, Gemma Foster tem a vida destroçada e o emprego como medica colocado em risco. O sucesso da produção na Inglaterra garantiu a mini serie ganhar status de série ao ser renovada para uma segunda temporada. O grande destaque da série fica por conta da bela e talentosa atriz Suranne Jones que dominou geral aparecendo em praticamente todas as cenas fazendo com que sua Doutora Foster ganhasse a simpatia do publico.





JESSICA JONES



Outra surpresa da Netflix baseada nos quadrinhos da Marvel, Jessica Jones mergulhou fundo nos traumas da protagonista interpretada por Krysten Ritter. Ainda que nos gibis, Jessica fosse mais porra-louca, a atriz conseguiu captar a essência da personagem uma traumatizada mulher que sofreu horrores nas mãos de Killgrave (David Tennat) um vilão perverso interpretado por um ator carismático.




MR. ROBOT



Os sites especializados em cultura pop elegeram Mr. Robot a melhor estreia de 2015 e com razão. Com uma trama atualissima e uma interpretação marcante do ator Rami Malek como Eliot uma especialista em informatica recluso e anti social que se envolve com Mr. Robot (Christian Slater) outro especialista que, com o poder de jovens habilidosos, pretende desmantelar grandes instituições. O Canal Space já exibiu todos os episódios desta produção densa e contemplativa.





UNBREAKABLE KIMMY SCHMIDT


A Netflix resgatou essa divertida produção do canal NBC assim que foi descartada. Mas não é por menos, foi o retorno de Tina Fey após o final de 30 Rock em 2013. A atriz e roteirista junto com seus colaboradores apresentaram a absurda ideia de uma garota presa por um homem que se diz reverendo durante anos no subterrâneo. Kimmy (a super simpática Ellie Kemper) desconhece tudo do mundo moderno e vive se metendo em grandes enrascadas com seu colega de quarto o hilario gay Tituss (Titus Burguess).



domingo, 27 de dezembro de 2015

A SEGUNDA TEMPORADA DE PREY


O final de 2015 reservou mais uma surpresa alem dos episódios especiais de Downton Abbey (final da série) e Doctor Who (especial de natal), foi a estreia da segunda temporada do drama policial Prey. Seguindo o estilo das séries de antologia, a produção não tem um protagonista definido sendo que cada nova leva de episódios  existe um personagem chave onde toda a ação é centrada.


Com apenas 3 capítulos produzidos pela ITV (a mesma emissora de Downton Abbey), o segundo ano de Prey é focado no guarda de presidio David Murdoch (Philip Glenister) um homem que acaba de perder a esposa para um câncer. Volta e meia, ele discute com sua filha Lucy (Sammy Winward) que está gravida do vendedor Alan (Daniel Azra) e tenta esquecer todos os problemas dobrando o turno no presidio. Um dia, a detenta Jules (Myanna Buring, vista recentemente em Banished) passa mal e David se oferece para leva-la no hospital. Era tudo fingimento, já que David recebe uma ligação desesperada de Lucy que foi sequestrada pelo irmão de Jules, Daniel. Assim, David tem que levar a prisioneira de encontro ao irmão para ter a filha de volta sã e salva. Claro que, no mundo das series, nem tudo é tão simples assim, e este homem vai ter que passar por poucas e boas para conseguir seu objetivo.


A detetive Susan é a unica do elenco da primeira temporada a retornar
Unica remanescente do elenco original da primeira temporada, a detetive Susan Reinhart (Rosie Cavaliero) está passando por problemas na vida profissional e pessoal. Baixinha e gordinha, ela tem que ficar provando a sua capacidade a todo o momento principalmente após ter sido negado o cargo de superintendente. Alem disso, ganha um novo parceiro bem mais jovem que parece não levar o trabalho muito a serio. Ela também recebe um inesperado convite para se casar. Ainda bem que o criador e roteirista do seriado Chirs Lunt fugiu do lugar comum e coloca Susan na cola de David sabendo de sua inocência, diferentemente do que aconteceu com o personagem de John Simm na primeira temporada. Prey não tem previsão de estreia no Brasil, sendo possível assisti-la ilegalmente nos sites de download. 



sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

PERFIL DA CARREIRA DE JJ ABRANS



Ele é o novo midas de Hollywood. O titulo, antes pertencente a Steven Spielberg, se refere as produções escritas, dirigidas ou produzidas por J. J. Abrams que se tornaram sucesso e enchem os cofres dos estúdios de cinema.

Mas quem pensa  que Abrams é um novato na maquina de fazer dinheiro que Hollywood é, nem imagina que ele ainda novo com seu nome verdadeiro Jeffrey  (o outro "j" é de Jacob) escreveu o roteiro de Eternamente Jovem. Sim, meus amigos aquele drama romântico com Mel Gibson de 1992. Porem, esse foi seu terceiro filme já que ele já havia assinado os roteiros de Milionário num Instante (1990) com Jmaes Belushi e Uma Segunda Chance (1991) a primeira vez em que trabalhou com Harrison Ford.  No final dos anos 1990, Abrams começou a sua invasão na televisão. Ele apresentou uma serie dramática estrelada por uma jovem em busca de seus sonhos na cidade grande em Felicity que durou 4 temporadas e ficará marcada para sempre pela brusca queda de audiência após a protagonista cortas seus belos cabelos louros cacheados.

J.J ao centro com o elenco da primeira temporada de Alias


Felicity foi cancelada em 2001 mesmo ano que J.J. criou sua melhor serie de TV. Misturando o clima leve e descontraído de Felicity com filmes de espionagem, Alias - Codinome Perigo foi a mais excitante e emocionante série no período com o melhor piloto para um seriado de TV já produzido. A produção revelou a talentosa Jennifer Garner fazendo o papel de uma dupla espiã. Infelizmente, apos a terceira temporada a série teve uma queda na qualidade dos roteiros, mas o suficiente para chamar a atenção de  Tom Cruise. Mas eu já chego lá.  A caída de Alias se deu por que o produtor também estava envolvido com outra série que deu o que falar: Lost. Co-criado por Abrams, Jeffrey Lieber e Damon Lindelof, Lost foi outro fenômeno de popularidade, mas que também sofreu duras criticas por "desviar do caminho" do qual inicialmente estava proposto. Ainda na TV, vemos o toque de J.J nas seguintes produções: Six Degress (2006), Undercovers (2010), Alcatraz (2012), Revolution (2012) Almost Human (2013) e  Belive (2013) que duraram poucos capítulos no ar. Outra serie que foi elogiada pela critica mas que sobreviveu aos trancos e barrancos na audiência foi Fringe que teve a participação nos roteiros dos amigos de longa data de Abrams Alex Kurtzman e Roberto Orci.

Com Tom Cruise dirigindo Missão Impossível 3


Em 2006, J.J Abrams e sua equipe de roteiristas foram convidados por Tom Cruise para dar uma levantada na franquia Missão: Impossível após o astro ficar fã da série Alias - Codinome Perigo. O resultado foi o filmaço de ação Missão Impossível 3 produzido para a Paramount Pictures que também convidou Abrams para revitalizar outra franquia: Star Trek. Agradando fãs da série original e arrebatando novos fãs, o diretor e escritor também conduziu a sequencia Star Trek: Alem da Escuridão em 2013. Neste período a poderosa Disney comprou por 4 bilhões de dólares os direitos da saga Star Wars de George Lucas e passou o comando do novo filme da franquia para Abrams.

Com o elenco do novo Star Trek


J.J Abrams, apesar de fã dos filmes, ficou com medo com a ideia de revitalizar mais uma franquia mas foi convencido a dirigir Star Wars - Episodio VII - O Despertar da Força filme cheio de cenas de ação e momentos emocionantes feitos para agradar os fãs de longa data. 


+

J. J. Abrams tinha mais uma ingrata missão: revitalizar mais uma franquia. Conforme dito acima, o escritor e diretor já havia aceito o desafio de dar um novo gás a cine serie Missão: Impossível e recriar a franquia Star Trek (ou Jornada nas Estrelas para os íntimos). Com a  ajuda de seus colaboradores, o rapaz conseguiu com louvor cumprir essa tarefa. Até que veio o convite para Star Wars. Desta vez, a missão de Abrams seria dar continuidade as clássicas aventuras de Luke Skywalker e companhia. Na trama passada anos após os eventos de O Retorno de Jedi, os vilões se reergueram e agora se chamam Nova Ordem e estão dispostos a manter os cavaleiros Jedi vivendo como lenda. Começa a busca pelo lendário Luke com o encontro de Han Solo (Harrison Ford) com os novatos Ray (Daisy Ridley), Finn (John Boyega) e Poe (Oscar Isaac) e o droide que rouba a cena BB8. Comentar aqui a origem de cada novo herói da franquia bem como do vilão Kylo Ren (Adam Drive) é estragar as muitas surpresas que o filme guarda. A graça é ser surpreendido. Dos veteranos, Harrison Ford brilha novamente com Han Solo e Carrie Fischer (Léia) e Mark Hammil (Luke) aparecem mas não tanto quanto os fãs antigos gostariam, quem sabe nas proximas duas produções que vão encerrar esta nova trilogia... Vou fazer uma critica mais detalhada da produçao em breve mas aconselho, até quem não curte Star Wars, de ir ver  a nova produção feita por J.J. Abrams o atual cara de Hollywood que nos diverte e nos faz sonhar.   

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

GLOBO DE OURO 2016


Para os fãs de séries e filmes o ano novo é um motivo a mais para comemoração. É que em janeiro começa a temporada de premiações onde num intervalo de três meses rolam as cerimonias de entrega dos prêmios Globo de Ouro, SAG, Oscar, Critics Choice Awards e WGA (Sindicato dos roteiristas) entre outros. È a hora de atores, atrizes, roteiristas, diretores e técnicos serem premiados após mais um ano de muito trabalho.

O Globo de Ouro é uma das mais esperadas premiações. Alem de ser uma especie de aquecimento para o Oscar, é uma grande festa onde os artistas ficam mais a vontade e rolam até umas cenas curiosas já que a bebida rola solta. Outra curiosidade do Globo de Ouro é que os membros votantes são os correspondentes estrangeiros que vivem em Hollywood. 

No campo das séries e mini series, que são nossa especialidade, vemos o seguinte cenário: a dominação das series de TV a cabo (27 indicações), seguido por sites de streaming que produzem suas próprias series (14 indicações) e na lanterna os seriados da TV aberta americana (09 indicações). Os brasileiros terão uma motivo a mais para acompanhar o Globo de Ouro em 10 de janeiro já que o ator Wagner Moura está concorrendo como melhor ator de drama por Narcos da Netflix. Curioso é que Wagner foi bastante criticado pelo seu sotaque. Abaixo, segue a lista onde nossos favoritos estão marcados nas  fotos.

Série de TV - Drama
"Empire" (Fox Life)
"Game of Thrones" (HBO)
"Mr. Robot"  (Space)
"Narcos"  (Netflix)
"Outlander"



Serie de TV - Comedia
"Casual"  
"Mozart in the Jungle"  
"Orange Is the New Black" (Netflix)
"Silicon Valley" (HBO)
"Transparent"
"Veep" (HBO)



Atriz em série de TV - Comedia
Rachel Bloom, "Crazy Ex-Girlfriend" |
Jamie Lee Curtis, "Scream Queens" | (Fox)
Julia Louis-Dreyfus, "Veep" (HBO)
Gina Rodriguez, "Jane the Virgin" (Lifetime)
Lily Tomlin, "Grace and Frankie"  (Netflix)


Atriz em serie de TV - Drama
Caitriona Balfe, "Outlander"
Viola Davis, "How to Get Away with Murder" (Sony)
Eva Green, "Penny Dreadful" (HBO)
Taraji P. Henson, "Empire"
Robin Wright, "House of Cards" (Netflix)



Ator em serie de TV - Drama
Jon Hamm, "Mad Men" (HBO, Cultura, Cinemax)
Rami Malek, "Mr. Robot"
Wagner Moura, "Narcos"
Bob Odenkirk, "Better Call Saul"  (Netflix)
Liev Schreiber, "Ray Donovan"


Ator em serie de TV - Comedia
Aziz Ansari, "Master of None" (Netflix)
Gael García Bernal, "Mozart in the Jungle"
Rob Lowe, "The Grinder"
Patrick Stewart, "Blunt Talk"
Jeffrey Tambor, "Transparent"



Filme para TV ou Mini serie 
"American Crime"
"American Horror Story: Hotel"
"Fargo"
"Flesh and Bone"
"Wolf Hall"  


Atriz em filme para  TV ou Mini Serie
Kirsten Dunst, "Fargo"
Queen Latifah, "Bessie"
Felicity Huffman, "American Crime"
Sarah Hay, "Flesh and Bone"
Lady Gaga, "American Horror Story: Hotel"


Ator em filme para TV ou Mini Serie
Oscar Isaac, "Show Me a Hero"
Patrick Wilson, "Fargo"
Idris Elba, "Luther"
David Oyelowo, "Nightingale"
Mark Rylance, "Wolf Hall"


Ator Coadjuvante em Serie, Mini Serie ou filme para TV
Alan Cumming, "The Good Wife"
Damian Lewis, "Wolf Hall"
Ben Mendelsohn, "Bloodline"
Tobias Menzies, "Outlander"
Christian Slater, "Mr. Robot"


Atriz Coadjuvante em Serie, Mini Serie ou filme para TV
Uzo Aduba, "Orange Is the New Black"
Joanne Froggatt, "Downton Abbey"
Regina King, "American Crime"
Judith Light, "Transparent"
Maura Tierney, "The Affair"

domingo, 13 de dezembro de 2015

BAU DAS SERIES OBSCURAS: SOB O SOL DE MIAMI



No melhor estilo A Gata e o Rato, Sob o Sol de Miami foi um seriado que durou apenas uma temporada de 13 episódios exibidos no ano de 1993. A serie não agradou muito o publico americano, pois foi cancelada com oito episódios exibidos, mas informações dão conta que a serie fez bastante sucesso no mercado internacional. Inclusive no Brasil, onde a Rede Globo exibiu a produção na Sessão Aventura.


Uma charmosa trilha sonora de jazz junto as belas paisagens de Miami Beach deram o tom desse divertido seriado que misturava comedia romântica com investigação. O independente detetive Walter Tatum (Billy Campbell, atualmente visto na série Helix exibida no Brasil no canal AXN) é contratado para investigar o sumiço da bela Gwen Cross (Ally Walker, vista recentemente na serie Longmire exibido no Brasil no canal A&E) uma moça que fugiu no dia do seu casamento. Quando Walter a encontra os dois se dão bem e ela sugere que eles trabalhem juntos, Gwen como ajudante do detetive. Walter aceita e os dois começam a se admirar mutuamente, mas sempre naquele esquema "gosto, mas não admito". 



A química entre os atores Billy Campbell e Ally Walker foi instantânea e a grande graça da série era justamente o estilo amoXodeio que marcou a relação dos dois, algo semelhante do que foi visto na clássica serie dos anos 1980 A Gata e o Rato estralado por Bruce Willis e Cybill Shepard. No elenco de Sob o Sol de Miami (originalmente chamada Moon Over Miami) ainda tinha as presenças de Augustin Rodriguez e Marlo Marron que interpretaram os outros funcionários da agencia de detetives de Tatum que também tinham uma química caliente que encantou o publico. 

Sob o Sol de Miami é um dos muitos casos de séries divertidas que tiveram um fim prematuro.    

sábado, 12 de dezembro de 2015

REDE GLOBO PREPARA SUA VERSÃO DE LIGAÇÕES PERIGOSAS

Um clássico que escandalizou a sociedade em 1872 esta prestes a ganhar uma versão brasileira. A Rede Globo prepara para 4 de janeiro as 23h00 a sua versão de Ligações Perigosas. Escrita por Manuela Dias com base na obra escrita pelo francês Chordelos de Laclos, Ligações Perigosas viu a luz do dia quando do diretor Vinicius Coimbra assistiu ao filme de 1988 de Stephen Frears e questionou se essa obra renderia uma mini serie.

Manuela Dias ficou a cargo de adaptar esta obra, que na data de seu lançamento provocou comentários maldosos da critica e causou furor na sociedade francesa pelo seu conteúdo altamente sexual. Mas a escritora já adiantou que as cenas de nudez e sexo desse Ligações será diferente do que foi visto na escancarada Verdades Secretas. "As pessoas faziam sexo de roupa nos anos 1920. A relação com o corpo era outra. Será um sexo sugerido" disse a autora que se diz nervosa com o lançamento da produção que terá 10 capítulos ao site Gshow. 


Mas diferente da versão cinematográfica dos anos 1980 que situou a obra no mesmo período do livro, o Ligações Perigosas da Globo vai se passar na década de 1920 e vai alterar o nome e sobrenome dos protagonistas. Mas a trama será a mesma, os personagens de Selton Mello e Patricia Pillar se unem para manipular os sentimentos das personagens de Marjorie Estiano, Jesuíta Barbosa e Alice Wegmann. A historia tem inicio quando Isabel (Patricia Pillar) descobre que Cecília (Alice Wegmann), a filha de sua prima Iolanda (Lavínia Pannunzio), irá se casar com seu ex-amante Heitor Damasceno (Leopoldo Pacheco). Disposta a se vingar de Heitor, Isabel arma junto com seu amigo Augusto de Valmont (Selton Mello), que ele tire a virgindade da filha de sua prima. De início, Augusto despreza a ideia da amiga pois está interessado em Mariana de Santanna (Marjorie Estiano), uma religiosa jovem que ele conhece na casa de sua tia Consuêlo (Aracy Balabanian) e se encanta com ela. Um travesti e um romance lésbico prometem esquentar ainda mais a historia. 



A grande influencia para esta versão brasileira do livro de Laclos é o filme estrelado em 1988 por Michelle Pfeiffer, Glen Close, Uma Thurman e John Malkovich que surpreende até hoje pela interpretação dos atores e figurinos e cenários belos e exuberantes. Os mais jovens devem se lembrar da livre versão do diretor Roger Cumble de 1999 estrelada por Sarah Michelle Gellar, Reese Wisterpoon, Ryan Philipe e Selma Blair onde a ação da trama se passa na Nova York dos dias atuais e foi chamada de Segundas Intenções.  Está será mais uma versão do livro escrito a mais de 230 anos e está despertando curiosidade do publico tanto pela bela chamada que está no ar quanto pela opção da Globo em adaptar uma obra de outro país. 

Ligações Perigosas de Stephen Frears

Segundas Intenções de Roger Kumble

domingo, 6 de dezembro de 2015

QUASE IGUAL AOS OUTROS COMPLETA 30 ANOS



Ele não é tão famoso quanto Curtindo a Vida Adoidado. Nem contem o prestigio de O Clube dos Cinco ou A Garota de Rosa Shocking. Mas quem foi adolescente nos anos 1980 com certeza viu alguma vez o divertido filme Quase Igual aos Outros que recentemente completou 30 anos de sua estreia. 




Na trama a bela e popular Terry (Joyce Hyser) é uma estudante de ensino médio que quer ser jornalista e precisa descolar uma vaga de estagiaria no jornal Tribuna do Sol. Seu texto não é levado a sério e seu orientador a manda ser modelo. A garota decide provar ser mais que um rostinho e corpinho bonitos e muda de escola se disfarçando de um garoto para tentar a mesma vaga. Determinada a provar seu ponto de vista, Terry como um garoto, passar por apuros para não ser desmascarada, faz amizade com Ricky (Cleiton Rohmer), tem que esconder de seu namorado Kevin seu disfarce, as investidas de uma garota que ficou caidinha por ele(a) e aguentar as piadas de seu irmão Bud (Billy Jacob). 









Alem das situações clichês quando ocorrem quando Terry descobre o mundo dos garotos, o filme é recheados de momentos em que hoje se faz praticamente impossível sua exibição nas tardes da Globo sem uns necessários picotes. Como nos diálogos cheios de malicia de Bud e no quarto desse há muitas fotos de mulheres nuas com direito a peitos e pelos pubianos aparecendo e alem, claro, do clímax da historia onde Terry mostra os  belos seios para um incrédulo Ricky para provar que ela é uma garota. Na ultima exibição do filme pela Globo, essa cena foi editada.

 





















Com uma trilha sonora empolgante, porem, com musicas que não fizeram tanto sucesso por aqui, este filme ficará guardado na memoria de quem teve o privilegio de crescer nos 1980 e curtiu muitas vezes, não só esse filme como outros. Nas fotos que compõem essa matéria, perceba como o tempo judia da aparência das pessoas. Mas a atriz Joyce Hyser, continua uma gata.


quarta-feira, 25 de novembro de 2015

LISTA: 10 SÉRIES INGLESAS IMPERDIVEIS


Fugindo um pouco das séries americanas, existem as excelentes series inglesas. Ótimas historias, elenco, roteiros e produção caprichada são comuns de ver nas séries produzidas pelos canais BBC, ITV, Channel 4 e Sky TV. Mas uma peculiar característica desagrada 100% dos fãs desse tipo de produção: cada temporada dura , no máximo, 8 episódios  por ano o que faz muitas dessas produções caírem no esquecimento rapidamente numa era onde a Netflix disponibiliza todos os capítulos de suas series originais de uma unica vez. Mas essa quantidade reduzida de episódios permitem aos roteiristas se livrarem do horror das enrolações e irem direto ao assunto. Esse fato transformas as séries da Inglaterra super dinâmicas.  Essa lista é baseada nas produções vistas por mim. Portanto, "medalhões" como Doctor Who, Sherlock, Skins e Being Human não aparecem nesta lista.


ASHES TO ASHES


Mistura de spin off e continuação  da excelente Life on Mars, Ashes to Ashes (que, assim como na serie  irmã ganhou este  nome de uma famosa musica de David Bowie) parte do mesmo principio. Desta vez, a policial Alex (Keeley Hewes, excelente atriz vista recentemente na mini serie Morte Subita de J.K Rowling) é quem sofre um acidente e vai parar em 1983. Confusa. a detetive fará de tudo para poder voltar ao presente para sua filha. Essa produção durou 3  temporadas e teve a difícil missão de explicar o por que de Alex e do detetive Sam Tyler de Life on Mars terem voltado no tempo (ou estavam mortos? Ou era um sonho?). Produção de arte caprichada e trilha sonora muito boa com os hits da época são a cereja do bolo. Ainda  a química  explode entre Keeley Hewes e Philip Glenister que repete seu personagem sacana de Life on Mars que, ao que parece, pode ser a chave do grande mistério dos dois seriados.



BIG SCHOOL


Engraçada e escrachada a serie Big School teve vida curta com duas temporadas produzidas pela BBC. A trama é focada nos professores de um colégio que estão tão desinteressados em ensinar quanto os a aprender, exceto o hilário professor Chuch (David Wallians). Ainda no elenco, o destaque vai para a hilária Caterine Tate (de Doctor Who e The Office US) e seu dom de disfarçar que não sabe dar aula, Gunn (Phillip Glenister, de Life on Mars, Ashes to Ashes e Mad Dogs) o tarado professor de educação física e a maconheira e bêbada diretora interpretada pela atriz Frances de la Tour.  




BROADCHURCH

Um drama misturado com mistério tão intenso que conquistou o coração dos ingleses transformando a então mini serie em seriado com uma terceira temporada já encomendada. O mistério acerca de quem matou um garoto de 11 anos numa cidade litorânea surpreendeu pela abordagem fria e ousada da policia inglesa. Destaque para o numeroso elenco onde se destacam David Tennant, Olivia Colman e Jodie Whitakker, Tanto sucesso fez a série que despertou a atenção da TV americana que produziu um remake chamado Gracepoint, curiosamente estrelado também por David Tennant. Essa sensacional série foi exibida no Brasil no canal GNT e seu inferior remake no canal TNT Series este ano.




DOCTOR FOSTER

Grata surpresa deste ano, Doctor Foster fez um sucesso tão grande na Inglaterra que ganhou o status de seriado sendo renovado para uma segunda temporada. No drama, a vida perfeita da doutora Gemma Foster é destruída quando ela descobre a traição de seu marido. Elenco afiado encabeçado pela excelente atriz Suranne Jones praticamente aparecendo em todas as cenas arrasando no papel da mulher traída e que não abaixa a cabeça por nada.




DOWNTON ABBEY


A mais famosa série desta lista, Downton Abbey chegou ao final este ano depois de 6 temporadas emocionando e encantado o publico com suas historias simples, porem, cativantes. A historia acompanhou quase 15 anos da família Crawley e seus empregados da gigantesca propriedade. Com um elenco numeroso, fica difícil destacar algum ator ou atriz pois todos tiverem participações significativas e conquistaram o publico. Mas não dá para deixar de citar a presença das veteranas Maggie Smith e Penelope Wilton e a troca de alfinetadas entre suas personagens que garantiam o humor da série.




LIFE ON MARS

Intrigante, misteriosa, excelente, difícil de superar,,, Muitos adjetivos podem ser utilizados para Life on Mars a mais sensacional serie criada na década de 2000. Injustamente compara a Lost (a produção inglesa é muito melhor) o seriado acompanha Sam Tyler (Jonh Simm) um policial que é atropelado e acorda em 1973 e terá que dar um jeito de voltar a 2008 e descobrir o que diabos aconteceu com ele. Sam morreu? Está em coma? Alguma coisa o fez voltar no tempo? Sucesso de publico e critica, o seriado não foi concluído em suas duas temporadas o que aconteceu na sua continuação Ashes to Ashes. Infelizmente, o destino de Sam foi um pouco decepcionante. Mas não manchou a reputação da série. Destaque para o ator Jonh Simm que teve a proeza de aparecer em 100% das cenas filmadas.





LINE OF DUTY


Assim como Broadchurch e Doctor Foster, Line of Duty surgiu como mini serie mas seu sucesso junto ao publico e critica fez a BBC encomendar novos episódios transformando automaticamente num seriado que, em 2016, vai estrear a terceira temporada. A trama é centrada na corrigidora da policia encarregada de investigar policiais desonestos e corruptos. Apesar do elenco (muito bom) contar com as presenças fixas de Martim Compson (detetive Arnott) e Vicky McClure cada temporada tem um protagonista diferente, no caso, o policial investigado. Já fizeram esses papeis Lanie James (visto hoje em The Walking Dead) e Keeley Hewes (Ashes to Ashes). Cada temporada desta serie demora quase dois anos para ficar pronta por causa da agenda apertada dos envolvidos. No mais, é uma ótima trama policial.




MAD DOGS


Quatro amigos vão passar as ferias num lugar paradisíaco chamado Mallorca na Espanha, jamais imaginaram que iam se meter na maior encrenca de suas vidas lidando com assassinatos, perseguições, drogas, trocas de identidade e muita correria. O destaque da produção (alem de locações deslumbrantes na Espanha e Africa do Sul) foi o quarteto protagonista feito pelos amigos John Simm e Philip Glenister (ambos de Life on Mars), Marc Warren e Max Beesley que tinham uma química incrível. Mad Dogs teve 4 temporadas com num total de 14 episódios produzidos e este ano ganha um desnecessário remake na TV americana.




THE FALL

Basicamente sustentado por dois atores, The Fall é mais uma produção da lista que ganhou o status de seriado ao ser bem aceito em todos os países em fora exibido. Na trama a detetive Stella (Gillian Anderson, sempre excelente) caça implacavelmente um serial killer que esta abusando e matando mulheres solteiras. Jamais ela imagina que o responsável pelos crimes é o pacato pai de família Paul (Jamie Dorman de 50 Tons de Cinza) e os dois travam um sedutor e perigoso jogo de gato e rato.





THE OFFICE UK


Uma série que rendeu inúmeros remakes, mesmo que em algumas situações sejam disfarçadas! Esta The Office original saiu da mente de Rick Gervais e Stephen Merchant hoje comediantes requisitados nos EUA. A estressante e chata rotina de um escritório nunca foi tão divertida de se ver. A serie ainda inaugurou o formato de monkumentary ou falso documentário onde os personagens interagem com a câmera (ou seja, nós) e nos brindou com situações inusitadas e engraçadas e brincou com a vergonha alheia como nenhuma outra série fez.